sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Os irmãos, Gilvano Pereira de Souza, conhecido como “Negão” e Mariza Pereira de Souza, a “Bira”, foram presos em flagrante na manhã desta sexta-feira, 29 de janeiro, acusados de estuprarem duas irmãs de 10 e 11 anos moradoras de um assentamento localizado às margens da BR 101, próximo ao Posto Nova Era, interior de Teixeira de Freitas. O crime foi descoberto pela Polícia depois que a mãe das vítimas procurou o Conselho Tutelar para denunciar que as filhas haviam sido levadas para o bairro Colina Verde sem a sua autorização. A Polícia Militar foi acionada e ao chegarem na casa de Mariza, encontraram as crianças e descobriram o estupro. De acordo com depoimentos das vítimas, elas foram levadas para a sede do município na tarde de quinta-feira, 28 e chegaram a ficar por um tempo no Mercado Municipal, onde receberam a quantia de R$ 20,00 de Gilvano. No final tarde elas foram levadas para a casa de Mariza, horas depois, no início da noite, Gilvano também chegou à residência e obrigaram as menores a tomarem meio copo de cachaça e fumarem um cigarro. Na mesma noite, o homem manteve relação sexual com a vítima de 11 anos. Ainda em depoimento, as vítimas contaram que essa não seria a primeira vez que Gilvan estuprou a menor, elas afirmam que em outra ocasião, no assentamento, ele chegou a manter relação com as duas menores e uma terceira irmã de 13 anos, inclusive na presença de Mariza. Após o ato ele deu R$ 20,00 para cada uma delas. O acusado disse para a delegada da Delegacia Especializada em Atendimento a Mulher (DEAM), Andressa Carvalho, que ele não foi o único do assentamento que estuprou as menores. As meninas também confessaram que outros moradores do local lhe pagavam pelos atos sexuais. A delegada encaminhou os acusados para a carceragem da 8ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior e os autuaram por estupro de vulnerável e corrupção de menores. Ainda na tarde desta sexta-feira, a delegada localizou a terceira irmã citada nos depoimentos e vai ouvi-la nas próximas horas. Drª Andressa disse ao Sulbahianews que vai expedir uma ordem de missão para identificar novas testemunhas e localizar outros acusados que tiveram seus nomes citados nos depoimentos. Os laudos dos exames das vítimas realizados no Departamento de Polícia Técnica ficarão prontos nos próximos dias e serão anexados ao inquérito. As crianças foram encaminhadas para acompanhamento no psiquiátrico no CREAS. Segundo a delegada Andressa, há informações que os irmãos, Gilvano e Mariza, sejam contumaz nessa prática de crime, ela pede para que maiores informações que ajudem no esclarecimento do caso sejam repassadas pela população por meio do telefone 3292-3651.
Sul Bahia News


0 comentários:

Postar um comentário

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.