sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Os clientes de um bar em Teixeira, no Sertão da Paraíba, foram surpreendido com o ataque de um macaco bêbado. O animal apareceu no local com uma peixeira, de aproximadamente 30 cm, e ameaçou as pessoas. 
Os bombeiros foram chamados para prender o bicho, batizado de Chico, que havia bebido cachaça de vários clientes. Segundo informações do Corpo de Bombeiros, o macaco-prego invadiu a cozinha do estabelecimento, encontrou a faca e começou a ameaçar os clientes do bar. Depois, Chico tentou se esconder no telhado.  
Macaco bêbado assusta clientes de bar na Paraíba com peixeira e é preso
(Foto: Divulgação/Polícia Militar)
"Foi um descuido do pessoal do bar que terminou com o macaco bebendo um pouco de cachaça e pegando essa faca. Ele aparenta ser um macaco dócil, que foi criado por outras pessoas anteriormente, e que estava se dando bem com algumas pessoas do bar, mas após pegar a faca ele não queria nenhum homem perto", disse Saulo Laurentino, tenente-coronel do Corpo de Bombeiros em Patos.
De acordo com o jornal 'O Dia', o resgate aconteceu quando um sargento pediu para uma das funcionárias do local para que se aproximasse do macaco. Tranquilo com a mulher, ele subiu nos ombros dela e foi capturado pelos bombeiros.
"O macaco estava rodando por todo o bar, atacando apenas homens, não mulheres. Conforme as pessoas iam abandonando o lugar, o macaco ia bebendo a cachaça que sobrava nos copos", disse o sargento Gadelha.
O animal aguarda uma decisão do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) a seu respeito e enquanto isso permanece no 4° Batalhão do Bombeiro Militar a Paraíba (BBM/PB).
Assista ao vídeo:




Nova invasão
Após ser capturado, Chico foi solto em uma reserva ambiental na região no mesmo dia, mas, nesta quinta-feira (11), voltou a invadir outra casa, próximo do local onde foi libertado e tentou atacar uma criança. 
O animal foi capturado novamente e levado para a sede do 4º Batalhão. Nesta sexta-feira (12), ele será entregue na gerência do Ibama. Os bombeiros acreditam que o macaco já tenha sido domesticado e não consegue mais se adaptar ao meio nativo.
Correio da Bahia

0 comentários:

Postar um comentário

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.