terça-feira, 21 de março de 2017

Enoch e esposa
Do Tabuleiro – Em entrevista concedida ao comunicador Vila Nova, o promotor público, Frank Ferrari afirmou que o empresário Enoch Andrade Silva usava a esposa Thayane Santos Lopes como laranja. O promotor disse ainda que outros funcionários e o irmão de Enoch também foram usados por ele para praticar crimes de fraudes à licitações via contratos, peculato, associação criminosa, lavagem de dinheiro, e possivelmente corrupção ativa e passiva. Enoch foi conduzido a prisão nesta terça (21) durante a operação Citrus, deflagrada pela 8ª Promotoria de Justiça de Ilhéus com o apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI)

De acordo com o promotor, o vereador Jamil Ocké constitui o núcleo político desse esquema de desvio de verbas públicas, juntamente com o seu ex-assessor e sucessor da Secretaria de Assistência Social, Kácio Brandão. O Ministério Público ainda não sabe se as pessoas que foram utilizadas como laranjas tinham conhecimento do crime que estavam praticando ou eram enganadas.

Como funcionava

Segundo o Ministério Público as empresas investigadas na operação Citrus foram criadas basicamente para contratar com a prefeitura e a câmara de Ilhéus. As empresas investigadas participavam das licitações, restringiam os concorrentes, ganhavam os contratos e operavam o esquema, afirma o promotor.
Agravo

0 comentários:

Postar um comentário

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.