quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

A ração essencial mínima, definida pelo Decreto lei 399, de 30 de abril de 1938, que estabelece 12 produtos alimentares (feijão, arroz, farinha de mandioca, pão, carne, leite, açúcar, banana óleo, manteiga, tomate e café) e suas respectivas quantidades, passou a custar R$357,40 no mês de janeiro de 2016 na cidade de Ilhéus, representando um aumento de 15,79% quando comparado ao mês anterior.
Dos 12 produtos que compõem a cesta básica, 10 aumentaram: tomate (49,64%), banana (38,24%), manteiga (12,42%), pão (8,74%), feijão (7,20%), óleo (5,63%), farinha (4,06%), açúcar (3,65%), leite (2,72%) e a carne (2,49%). Em contrapartida, reduziram de preço o arroz (2,24) e o café (1,73%).
Em janeiro, o tempo de trabalho despendido para se obter a cesta básica em Ilhéus foi de 89 horas e
22 minutos, o trabalhador comprometeu 44,15% do salário mínimo líquido de R$809,60 –
descontando-se 8% de contribuição previdenciária do salário bruto de R$880,00, para adquirir os 12
itens da cesta.
Fonte: Projeto de extensão Acompanhamento de Custo da Cesta Básica – ACCB/UESC.

0 comentários:

Postar um comentário

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.