sexta-feira, 29 de janeiro de 2016


Um médico que não tinha o diploma reconhecido na Bahia foi preso na tarde da última quarta-feira, 27, atendendo dentro do Grand Palladium, resort de luxo em Imbassaí, distrito de Mata de São João, no litoral norte baiano. Segundo o delegado Aldacir Ferreira, titular da Delegacia de Polícia Civil de Praia do Forte, Diego de Souza Ramos, de 30 anos, trabalhava para uma empresa terceirizada que presta serviço para o resort utilizando o registro de outro médico, de nome parecido, e que possui registro na Bahia. De acordo com as investigações, o falsário já atendia no resort há dez meses. Ainda de acordo com o delegado, Diego formou-se em medicina na Bolívia, mas não conseguiu que seu diploma fosse reconhecido em território brasileiro. "Ele então pesquisou e descobriu que tinha um médico com o nome muito parecido e de mesma idade. A diferença é de apenas um sobrenome", explicou o titular. "Entramos em contato com o verdadeiro e ele negou trabalhar no resort". A investigação começou no dia 30 de dezembro. Segundo a polícia, uma pessoa atendida por Diego desconfiou do falsário e passou a informação para a delegacia. Diego foi denunciado por exercício ilegal da profissão e falsidade ideológica. Em contato com o Grand Palladium, a reportagem foi informada de que o hotel está tentando obter informações da empresa terceirizada, não informada, para só então emitir uma posição. A polícia segue atrás de outros médicos que poderiam trabalhar sob a mesma condição no estado. 
A Tarde

0 comentários:

Postar um comentário

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.