quarta-feira, 12 de agosto de 2015

O desligamento no último sábado de 21 usinas térmicas resultará em um desconto no preço cobrado na bandeira vermelha nas contas de luz, mas não será ao ponto para trazer a bandeira para o nível amarelo. A afirmação foi feita pela presidente Dilma Rousseff no lançamento do Programa de Investimentos em Energia Elétrica ontem, em Brasília, que prevê R$ 186 bilhões em aporte financeiro.
Ela anunciou a redução de 15% a 20% na bandeira vermelha (faixa mais alta da conta adicional ao consumo de energia quando as condições de produção estão desfavoráveis). Segundo o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, a bandeira vermelha cairá dos atuais R$ 5,50 por 100 kilowatts-hora (kWh) para R$ 5 ou até R$ 4,50.
O valor exato será decidido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) no dia 28. De acordo com Braga, o governo não pode acionar a bandeira amarela porque o país ainda está no período seco.

correio


0 comentários:

Postar um comentário

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.