quarta-feira, 19 de agosto de 2015

No primeiro semestre de 2015 o custo da cesta básica nas cidades de Itabuna e Ilhéus aumentou. Constatou-se que em 2015 a elevação do custo da cesta foi superior, comparado ao mesmo período do ano de 2014, tanto em Ilhéus quanto em Itabuna. Uma variação acumulada superior ao IPCA (Índice de Preço ao Consumidor Amplo, calculado pelo IBGE), que foi de 5,33%. Tal comportamento deveu-se, principalmente, às elevações no preço do tomate e feijão. Em Itabuna, o preço médio do quilo do tomate chegou a R$ 4,78 em maio. Nos seis primeiros meses do ano de 2015, observou-se elevação de preço da maioria dos itens que compõem a cesta, com destaque para tomate, feijão, farinha e pão. Em Itabuna todos os itens apresentaram variação semestral positiva, e em Ilhéus apenas o óleo de soja e feijão tiveram redução de preço. Constatou-se que em 2015 a elevação do custo da cesta foi superior, comparado ao mesmo período do ano de 2014, tanto em Ilhéus quanto em Itabuna. A Constituição Brasileira de 1988 previa que o salário mínimo deveria ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e sua família. No entanto, o acompanhamento do custo da cesta básica, vem mostrando que o salário mínimo vigente é insuficiente para adquirir os 12 itens da cesta e atender a outras necessidade de uma família. Entre janeiro e junho de 2015, o custo médio da cesta básica para uma família foi de R$ 823,03 em Itabuna e de R$756,92 em Ilhéus, sendo o em maio (R$ 864,99), observado o maior custo nesse período, para a cidade de Itabuna e R$ 801,21 em junho, para a cidade de Ilhéus. A elevação no custo da cesta básica decorreu do aumento nos preços dos combustíveis e energia elétrica, além da desvalorização do real em relação ao dólar. As condições climáticas também agiram de forma decisiva, uma vez que os cultivos foram afetadas pela escassez ou excesso de chuvas.

Uesc


0 comentários:

Postar um comentário

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.