terça-feira, 10 de março de 2015

Desenvolvido na Bahia, um teste capaz de diagnosticar pacientes infectados por dengue e pela febre chikungunya em apenas 20 minutos foi lançado nesta terça-feira (10) pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesab). Criado pelo médico infectologista e subsecretário da Saúde, Roberto Badaró, em parceria com uma empresa nacional, o teste também ganhará uma versão em aplicativo.
Juntas, as duas ferramentas permitem não só diagnosticar, mas coletar dados sobre o paciente, como sintomas, e ainda mapear, por meio do GPS do smartphone, os locais onde há maior ou menor incidência de casos, possibilitando um controle maior dos focos das doenças.

(Foto: Elói Corrêa/ GOVBA)

Antes, os pacientes com suspeita de febre chikungunya tinham de aguardar cerca de 60 dias para que as amostras de sangue enviadas ao estado do Pará resultassem em positivo ou negativo. A eficácia do teste que diagnostica o resultado em 20 minutos é de 99,8%.

O exame utiliza uma gota de sangue do paciente, que é colocada sobre uma fita, semelhante ao já conhecido teste de glicemia. Esse material é acoplado a um smartphone que fornece, em tempo real, o resultado e a localização exata do paciente para uma central da Sesab, permitindo o controle rápido e preciso de locais com surtos ou casos isolados.

Na primeira fase da campanha serão distribuídos 100 aparelhos para realização de mil exames na capital e no interior. Esses equipamentos já estarão, a partir da próxima semana, nas mãos de agentes comunitários de Salvador, Feira de Santana, Ribeira do Pombal e Riachão do Jacuípe, municípios onde foram identificados casos da chikungunya.

Segundo o subsecretário de Saúde, Roberto Badaró, o teste rápido é uma importante medida de prevenção da doença. “O exame permite que encontremos os pacientes com a doença e que eles recebam, de maneira mais rápida e segura, o tratamento eficaz. Por outro lado, cada diagnóstico permite também que localizemos as áreas mais infectadas e possamos combater os focos da doença, evitando que mais pessoas contraiam dengue ou chikungunya”.

correio


0 comentários:

Postar um comentário

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.