RENÚNCIA COLETIVA DE ENTIDADES DO CONSELHO DE SAÚDE DE ILHÉUS QUEBRA PARIDADE E EXPÕE CRISE

Várias entidades que faziam parte do Conselho Municipal de Saúde de Ilhéus resolveram renunciar às suas respectivas cadeiras naquela instancia de Controle Social do SUS. Com a renúncia coletiva, o Conselho de Saúde de Ilhéus ficou sem a paridade exigida pela Lei nº 8.142/1990 e pela Resolução nº 453/2012 do Conselho Nacional de Saúde. As entidades todas pertencentes ao segmento dos usuários do SUS, alegam existir uma crise inclusive ética dentro do Conselho Municipal de Saúde de Ilhéus. Alegam que se afastam de tal ambiente até por uma questão de princípios e cobram o posicionamento do Ministério Público do Estado da Bahia e também do Conselho Estadual de Saúde sabedores da situação.
Asseguram que a saída do Conselho Municipal de Saúde de Ilhéus, não significa a saída das lutas populares e do Controle Social da Saúde e das demais políticas públicas. Informam que aguardará o momento da realização de um novo processo eleitoral para compor o Conselho Municipal de Saúde, que ocorra de forma democrática, transparente, com regras claras e que afaste a possibilidade de fraudes, irregularidades e vícios; e principalmente acompanhada por observadores, .


Entidades renunciantes:
- Associação Beneficente dos Deficientes Físicos de Ilhéus – ABEDEFI
- Associação das Pessoas com Doença Falciforme de Ilhéus – APEDFI
- Associação de Pacientes Renais Crônicos e Transplantados do Sul da Bahia/ ARCROETSULBA
- Associação Mais Você
- Cleide Avelino da Silva – Conselheira pela Associação dos Moradores do Teotônio Vilela
COMPARTILHAR:
← Anterior Proxima  → Página inicial

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O conteúdo de cada comentário é de única e exclusiva responsabilidade do autor da mensagem.

Contra-Cheque

Contra-Cheque
Prefeitura de Ilhéus

Segurança Publica

TJ-BA

Correios

COELBA

EMBASA